logo.png
  • Fábio Ruiz

Whisky – Uruguai – 2004



Filme uruguaio de 2004, vencedor da mostra Um Certo Olhar em Cannes, faz uma análise das relações humanas em cenário inusitado. Herman, há muito afastado da família, retorna para a cerimônia de Matzeiva da mãe, para a qual Jakobo, seu irmão, recruta Marta, funcionária constante e fiel de sua fábrica de meias, para passar por sua esposa, na ocasião da visita de Herman. O texto explora muito bem repetições para construir cenários e estabelecer relações entre as personagens, que serão profundamente afetadas pela visita, e narra as desventuras de Jakobo, Marta e Herman, com humor sútil, até a sua conclusão. A oportunidade como o roteiro apresenta situações e conflitos, todos tênues, é ímpar, proporcionando uma ótima experiência cinematográfica.

A direção de Juan Pablo Rebella, morto em 2006 por suicídio, e Pablo Stoll é excelente, com enquadramentos e distanciamentos brilhantes, especialmente aqueles dentro de automóveis, vide cena final de Marta no taxi. Mirella Pascual, a Marta, conduz a narrativa com grande talento, e André Pazos, o Jakobo, e Jorge Bolani, o Herman, completam muito bem o elenco principal. Arte e fotografia colaboram muito para atribuir tom decadente e cafona à narrativa. Música coaduna com o texto e a edição é ótima.

#Whisky, um filme que traz uma singela e simples trama, mas com grande densidade e impacto, além de três protagonistas na maturidade. Vale muitíssimo assistir.







TRAILER