logo.png
  • Cardoso Júnior

Sonhos De Uma Vida – EUA-2020

Atualizado: 18 de jul. de 2020


Reunir um elenco encabeçado por Xavier Bardem com Elle Fanning, Salma Hayeck e poder rever a saudosa e sempre ótima Laura Linney, é sempre ótimo e causa grandes expectativas, não é mesmo?

Infelizmente, o trabalho como um todo fica só na esperança de ver algo digno do elenco uma vez que, o pequeno e presunçoso roteiro restringe-se a um conglomerado de clichês trágicos desnecessariamente ampliados pelos enquadramentos em rostos chorosos enquanto a banda sonora amplifica a dramaticidade já óbvia, resultando em cenas que descambam pro cômico.

Sim, a comédia nada mais é que a dramatização exacerbada da tragédia.

A direção e roteiro de de Sally Potter aposta em metáforas corriqueiras, simplificando e explicando por demais conceitos óbvios (como se não confiasse no elenco para demonstrar as emoções), enquanto trafega pelo cansativo embate entre vítima e uma mártir ( abnegada demais pra ser crível),numa narração nada inspirada e que, por isso mesmo, utiliza muito o recurso dos flashbacks, resultando numa novela mexicana situada entre a Grécia e Nova York.

A fotografia segue a mesma linha do conjunto, ou seja, evidente e trivial demais nos contrapontos entre um passado em degradé de tons de rosa e um presente amarelado enquanto as personagens seguem por diálogos autoexplicativos e bordões de impacto como se o expectador não tivesse alcance para entender as situações melodramáticas ao extremo.

O comprometimento dos protagonistas é notável, embora direção e roteiro os engessem dentro do convencional retirando-lhes a complexidade diante dos conflitos em troca de lacrimosas imagens numa tentativa presunçosa de fazer estudo da substância humana.

Por fim, #TheRoadsNotTaken, é um incômodo retrato sobre declínio mental que poderia resultar em belo e comovente, - como foi "Amour" -, mas resvala para o tragicômico.



Ps1: Distribuído pela #DiamondFilmsBrasil, está disponível em VOD