logo.png
  • Fábio Ruiz

Sem Identidade – México – 2009


#SinNombre constrói sua narrativa em torno das personagens Casper e Sayra, ele, mexicano, membro de uma máfia de narcotráfico, ela, hondurenha, deixando o país para imigrar ilegalmente para os EUA com seu pai, já deportado. O texto, dentro do contexto político da época, é bastante plausível, mas um tanto previsível, pois deixa evidente que os destinos dos dois se cruzará, com todos os conflitos apontando para essa direção. Há tantos arquétipos no texto, Romeu e Julieta, Cain e Abel, Lear e Cordélia, Othello e Iago, tão típicos que acentuam a previsibilidade de seu desenvolvimento e desfecho. Entretanto, a estória é bem estruturada, com um roteiro robusto, bem escrito, com pequenas falhas de verosimilhança, que podem ser relevadas, e narra uma trama interessante sobre o narcotráfico e a imigração ilegal na América Latina.

A direção, do então inexperiente Cari Joji Fukunaga, é ótima, mas peca em algumas sequências, especialmente sobre o trem. As duas protagonistas entregam excelentes atuações, e o elenco coadjuvante é muito bom. Fotografia, arte, música e edição são bastante competentes.

#SemIdentidade, um filme com temática interessantíssima, bem desenvolvida, mas seguindo padrões básicos da arte de roteirizar, sem grandes elaborações ou elucubrações. Vale assistir.






TRAILER