logo.png
  • Fábio Ruiz

O Touro Ferdinando – EUA - 2017


Quando, em 1936, Munro Leaf e Robert Lawson publicaram O Touro Ferdinando, o sucesso foi imediato. Um livro ilustrado sobre um touro que não quer sucumbir ao seu destino e enfrentar os toureiros na arena. Uma história sobre ser diferente em um mundo que nos força a ser iguais não poderia ser mais oportuna enquanto do outro lado do Atlântico uma grande guerra, cuja motivação versava sobre intolerância e preconceito, era incubada.

É impressionante o quão contemporâneo era, então, e é, hoje, o Touro Ferdinando. A história é simples, mas sempre propícia, apesar de ter desperdiçado uma grande oportunidade ao deixar de explorar mais a cultura espanhola. A direção de Carlos Saldanha é muito boa, contudo não apresenta novidades do já visto nas eras do gelo. Uma grande e bela sequência é apresentada ao Ferdinando, já um touro, invadir a feira de flores da cidade onde vive, após fugir ao seu destino. Além de Ferdinando, Lupe, a cabra, é a única outra personagem carismática, apesar das demais serem interessantes.

O Touro Ferdinando guarda muitas semelhanças aos seus antecessores, as Eras do Gelo, deixando de inovar e cativar o público adulto que, nesses casos, anseia por mais novidades. As crianças irão, com certeza, amar.

Uma boa opção para um domingo.




TRAILER