logo.png
  • J.C.J

Medo Viral – EUA- 2016


Com estréia prevista nos cinemas nacionais para 16 de agosto, (ontem),esse “terror” que busca se conectar com o público (muito) jovem através de uma premissa mal desenvolvida sobre os perigos dos aplicativos disponibilizados nos celulares, misturando situações que envolvem o “sobrenatural”, é uma trapalhada só.

A trama, nada original, aproveita-se de elementos de filmes como “O Chamado” e “A Hora do Pesadelo” (só para citar dois), não como referencia ou homenagem a esses clássicos, mas por pura falta de criatividade mesmo para desenvolver um roteiro inverossímil, repleto de absurdos, frases de efeitos que, por muito pouco, não beira o ridículo, mas atinge o risível na melhor das hipóteses.

A direção de Abel Vang e Burlee Vang soa tão perdida na criação de cenas de suspense e ou terror que optam por uma sucessão de “jump scares” com reforço da trilha sonora enquanto o vilão (que só se revela completamente no terceiro ato) através de efeitos especiais tão...escalafobéticos que acaba com qualquer possibilidade, se é que ainda havia, de produzir medo na platéia.

O elenco adolescente composto por ilustres desconhecidos faz o que pode com a estória, mas nenhuma das atuações convence o mais ingênuo espectador e isso não se deve a falta de experiência deles e sim, a uma gama de personagens ruins e uma desastrosa direção de atores.

Enfim, “Bedeviled”, é um terror que é impossível ser levado a sério por suas cenas patéticas, sua atmosfera fake que lhe confere um ar de comédia pastelão que promete causar muitos risos em seu público alvo. Se o interesse do público é sobre os perigos da internet, recomendamos “Trust” ou “Os Desconectados” ou Black Mirror, mas este é sem noção e sem cotação.

TRAILER

#Hollywood #Análise

0 visualização