logo.png
  • Cardoso Júnior

Hostis- EUA-2017

Atualizado: Ago 5


Ainda sem sinal que chegará aos cinemas, eis um trabalho que se perde no propósito de seu roteiro ou, pelo menos, nunca o define claramente para o espectador o que é uma pena pese a beleza estonteante da fotografia e dos magníficos vastos planos abertos da cenografia.

Sendo os filmes de western um gênero fabuloso no cinema que gerou memoráveis trabalhos e que vem passando por reformulações estéticas e temáticas, vide “Django Livre” e o originalíssimo “A Qualquer Custo”, a tentativa de mostrar, em ritmo lento, a violenta dominação do homem branco sobre os igualmente violentos indígenas Americanos, através de uma sangrenta e longa viagem, misturando um toque de romance com momentos de compreensão e até redenção humana, nunca, em nenhum momento, lhe confere um status inovador descambando para um trabalho que promete muito na cena inicial, mas vai perdendo a energia no desenvolvimento.

Ok que ter Christian Bale e Rosamund Pike como protagonistas, sempre é garantia de desempenhos interessantes embora ela, apresente um trabalho bastante superior no quesito dramático e os demais conhecidos coadjuvantes entreguem atuações competentes, nenhum alcança momento de brilho excepcional, muito por conta do roteiro que, ao caminhar em compasso lento e inserir aqui e ali um novo desdobramento, vai perdendo-se em si mesmo sem apresentar uma “moral da história” que o justifique.

De qualquer forma, “#Hostiles” com sua concepção de western tradicional é um trabalho visualmente muito bonito, com boas camadas de dramaticidade que o torna interessante de acompanhar por sua integridade e honestidade ao gênero.

TRAILER

#Hollywood #Análise