logo.png
  • Fábio Ruiz

Extraordinário - EUA – 2017

Atualizado: Ago 18


August Pullman, Auggie, vai para escola pela primeira vez. Uma situação absolutamente corriqueira não tivesse ele dez anos, nascido com a síndrome de Treacher Collins, uma doença genética que provoca diversas deformidades faciais, e sido educado em casa desde então. Extraordinário apresenta as aventuras e desventuras de Auggie ao entrar em contato com a vida escolar e crianças de sua própria idade. O extraordinário não acontece quando Auggie entra na escola, o ordinário, sim. O menino convive com estereótipos fortemente delineados que o farão experimentar os dissabores e os deleites da convivência infantil. Do falso e assediador filhinho-de-papai à menina boazinha da minoria, do amigo duas caras à menina popular que quer ser atriz, Auggie experiencia uma amostra nada mais do que esperada de um mundo onde diferenças não são bem-vindas. O extraordinário acontece quando o roteiro se bifurca em diversos pontos de vista infanto-juvenis desconstruindo os tão marcados estereótipos e apresentando facetas que conjecturam as dores e dicotomias como bens comuns, assim como o bem e o mal, e preconizam as experiencias como transformadoras de caráter. Esse multiprisma desperta a empatia e a identificação do público que acaba por se sensibilizar com as situações emocionais seguintes. O elenco infantil liderado por Jacob Tremblay, de O Quarto de Jack, e Noah Jupe, de Subirbicon, ambos excelentes e carismáticos atores infantis, é o grande ativo do filme. Especial atenção à Izabela Vidovic, que se sobressai no papel de Via, irmã mais velha de Auggie. Julia Roberts mostra ampla versatilidade em um papel similar a alguns que já fez e Owen Wilson surpreende no papel do pai. A direção é muito competente com o elenco infantil, conseguindo moldar com grande precisão os estereótipos desejados. A música contribui muito na formação dos climas emocionais fazendo silêncios inteligentes que adicionam aos momentos de dor e de comédia. A arte é muito boa, destaque para as ilustrações atribuídas à personagem de Julia Roberts. A edição é competente, assim como restantes critérios técnicos. Extraordinário é tocante, pois se diferencia de outros deste nicho com a inteligente decisão de explorar diferentes pontos de vista diante do extraordinário, o que incitará o público infanto-juvenil à reflexão. O filme ainda conta com uma participação superespecial de Sonia Braga. Um bom programa para toda a família.

TRAILER



#Hollywood #analise #Análise