logo.png
  • Cardoso Júnior

Inferno – EUA -2016

Atualizado: Ago 17


Há duas maneiras de assistir “Inferno”: Ou você leu o livro e não vai gostar nadinha, ou não leu e até pode apreciar um pouquinho a terceira vez que Robert Langdon salvará o mundo.

Se você já conhece a receita do bolo, vai se decepcionar se não conhece, pode até experimentar e aprovar.

A questão em si está centrada no roteiro que passa apenas raspando sobre o plot central do livro que é bastante, muito relevante em detrimento de criar o ritmo mais acelerado, característica primordial dos blockbusters. Uma pena.

Outra lástima é o fato do roteiro compactar informações sobre Dante Alighieri, o período da renascença e, mais ainda, sobre a Divina Comédia, especificamente sobre a primeira parte: “Inferno”.

Ok, blockbusters são assim mesmo: Espremem todo o conteúdo maciço de uma obra e entregam um líquido genérico para consumo comercial imediato sem acrescentar nada a não ser os tais efeitos especiais. Fazer o que?

Então, se você gostou do “O Código Da Vinci” (2006) ou de “Anjos e Demônios” (2009), gostará da fragrante repetição dos mesmos elementos, dos enigmas, das pistas, das soluções, das correrias, dos ótimos efeitos especiais e da trilha sonora de Hans Zimmer que sustenta muito bem o pico de tensão.

Quanto a Tom Hanks, ele já incorporou o personagem de forma tão natural que o carrega de forma mais que convincente formando uma boa dupla com Felicity Jones dentro da urgente, previsível e quase tediosa narrativa que faz o desserviço de comprimir os dois séculos da Renascença Italiana em duas frenéticas horas.

Lamentavelmente, o roteiro que inicialmente parece fidedigno ao livro, descamba numa adaptação que se desvia do ótimo final original e, ainda, descaracteriza e superestima o Patógeno, transformando-o em algo muito mais misterioso, letal e tenebroso que a inteligente proposta da obra literária.

Assim, “Inferno” fica apenas como um bom entretenimento, muito bem embalado comercialmente para ser aberto no intervalo de uma pipoca e outra entre goles de coca-cola.

Muito melhor aprender mais sobre os temas lendo o livro!

TRAILER




#Hollywood #Análise