logo.png
  • Cardoso Júnior

O Franco Atirador- EUA-2015.

Atualizado: Ago 14



O título (meio enganoso e oportunista), mais a junção de dois nomes respeitados: Sean Penn e Javier Bardem, é uma clara arapuca para atrair espectadores desavisados. Com roteiro que aposta todas as fichas numa proposta de filme de ação com direito a tiros, explosões, mocinha, bandido e uma pitada de triângulo amoroso, é uma sucessão de clichês desarticulados, encaixados de forma forçada no contexto sem relevância alguma pra narrativa desconexa com cenas repletas de incoerências. A tentativa de usar o batido recurso dos flashbacks falha desastrosamente por não acrescentar nada de novo na trama, nenhuma informação, a não ser, a lente amarela diferenciando o presente do passado. Ainda que as cenas de ação sejam bem feitas embora lembrem mais sequências de vídeos games, a direção de elenco cria personagens rasos e diálogos insignificantes numa continuidade com previsibilidades que chegam a irritar. O Franco atirador, (não confundir com o filme com o mesmo título de 1978), atira no seu próprio pé, e é mais uma prova cabal que juntar nomes conhecidos com títulos apelativos é apenas uma jogada comercial e, nunca, garantia de um bom filme. Por certo, será capinha bastante vista nas locadoras, mas também é uma boa forma de você economizar seu dinheiro e tempo.


TRAILER



#Hollywood #Análise