logo.png
  • Cardoso Júnior

Força Para Viver - EUA- 2014

Atualizado: Ago 14


Partindo do argumento realista no qual o “fato” está consumado e que explicações dos porquês são irrelevantes diante do “seguir em frente”, este indie emociona seguidamente ainda que distante se ponha do dramalhão clichê. Ok, o roteiro enxerta um personagem cômico e algumas poucas cenas para “adoçar” as questões, mas já estamos tão fisgados pela complexidade dos temas que, embora caibam, são apenas uma gentileza autoral.

Utilizando-se da música como fio condutor de uma jornada de superação, toca em temas delicados como o valor da amizade, aprofundando-se na questão do quanto nos permitimos não conhecer o outro por mais...próximo que possa estar. Será que realmente conhecemos nossos filhos ou somos ocupados demais para um mergulho mais fundo em suas almas? Quantos conflitos e quantas belezas jazem distantes de nossos apressados olhos?

É por essa jornada de descoberta, transitando entre mentira e verdade, medo e coragem, fuga e enfrentamento que Rudderlles nos leva e nos toca profundamente. Tecnicamente simples e bem feito, tem na força das interpretações um dos pontos fortes e, aqui, algo inusitado acontece: atores conhecidos apenas figuram cedendo espaço para protagonistas menos conhecidos.

Diante do poder do resgate da música, culpa e penitencia transformam-se em redenção enquanto encontros e desencontros se afinam na aceitação das imperfeições alheias. Simples, tocante e profundo, é digno de toda emoção que provoca; cada uma delas. Eis mais um filme despido de artifícios bombásticos, ilusórios e de mega ações, mas que impacta e, dificilmente, saímos incólumes dele. Cinema com C maiúsculo! “Respire...conte as estrelas e deixe o mundo girar sem você...”

TRAILER

#Hollywood #Análise #Oscar2015