logo.png
  • Matheus F.

The Sanail and the Whale - inglaterra - 2019


Creio já ter escrito por aqui que inovação nem sempre é sinônimo de qualidade. E costumo pensar assim sempre que novas propostas são apresentadas dentro do escopo das animações. Mas será que nesse microcosmo dos curtas de animação, alguma novidade extraordinária não cairia bem?


"The Sanail and the Whale" (O Caracol e a Baleia), curta animado que se encontra dentre os finalistas para o Oscar 2021, produzido pela Magic Light (mesma produtora de Chico e Rita, vencedor do Goya em 2011) e como grata surpresa, dublado e narrado por Sally Hawkins nos apresenta um discurso bem batido, mas através de uma ótica bem inusitada.

O curta trata de questões até bem filosóficas como significado da existência até contemplação do infinito e percepção da finitude, pelo olhar de um Caracol, que ao observar sua vida passando sem que possa desfrutar da imensidão que outros lugares e vistas poderiam oferecer, parte em uma jornada ao redor do globo de carona em uma baleia.


Além do plot bem divertido. Afinal, não é todo dia que vemos um caracol se comunicar com uma baleia e, ainda por cima, rimando. Essa ultima característica traz em si aquele ineditismo, não completo já que diálogos construídos em pequenos “versinhos” já apareceram por aqui (Revolting Rhymes), mas que tentam tornar a narrativa mais apetitosa.

Mas tentar não é conseguir, e os diálogos, muitos deles contemplativos e monologais, não estão em quantidade ou sintonia o bastante para que os pequenos versos não se tornem por vezes cansativos.


No mais, o que encanta para além das qualidades técnicas que embarcam a grande maioria das animações indicadas ao Oscar, a trilha sonora e efeitos estão excelentes e, ousaria dizer que, talvez bem acima da média o que em certa medida é suficiente para prender você.


Se vale a pena? Com toda certeza!

Por mais dificultosa que seja a transmissão da filosofia embarcada no enredo, ela está ali. Só pedindo uma dose a mais de boa vontade!




TRAILER