logo.png
  • Cardoso Júnior

The Rhythm Section- Reino Unido-2020



Eis outro bom exemplo de que uma conjunção de bons profissionais pode criar uma salada mista de gosto bastante duvidoso. Dirigido por Reed Morano (alguns episódios de ‘The Handmaid’s Tale’), produtores da franquia Bond, Blake Lively e Jude Law dentro de roteiro de Mark Burnell (baseado em seu romance homônimo), #TheRhythmSection consegue o incrível feito de temperar uma história com ingredientes de “karatê Kid’ com “ Nikita”, salpicando pitadas de “A Garota com a Tatuagem do Dragão”, resultando em algo risível para ser generoso no adjetivo.

Claro que, num roteiro que aborda terrorismo internacional versus a inteligência britânica, não poderia faltar sequências de ação, perseguição de carro, explosões, viagens a países exóticos, uma jornada de superação da vítima-heroína através de um treinamento duvidoso em todos os sentidos que acabam através desses clichês construindo estória tão implausível quanto previsível. Uma lástima!



Tecnicamente o desastre não melhora em nada enquanto a produção luta o tempo todo para criar uma atmosfera de thriller de ação dramático para envolver o espectador sem êxito algum. A trilha sonora é invasiva, persistente e histriônica, a alternância cronológica é desnecessária, as câmeras de mão tremem, a edição e montagem são nervosas demais e, claro, você pode prever e até apostar no que acontecerá na cena seguinte destruindo qualquer possibilidade de suspense.


Ok, Blake Lively se esforça, mas o melhor de sua personagem é, sem dúvida, a maquiagem e, Jude Law, só podia estar necessitando pagar alguma conta para aceitar o papel.


Ps1: disponível em VOD