top of page
logo.png
  • Foto do escritorCardoso Júnior

Pinóquio – EUA- 2022


A adaptação de Pinóquio por Guillermo del Toro, em stop-motion, é magnífica, pois respeitando a estória base do clássico de 1883, ousa ampliar a narrativa situando-a na Segunda Guerra Mundial modificando, dessa forma, os eventos em torno do protagonista, aprofundando-se mais em alguns personagens e ousando criar outros.


Na verdade, trata-se de uma releitura magnífica sobre o menino de madeira que envereda mais para um conto soturno e ao mesmo tempo terno onde a transitoriedade da vida é muitas vezes relembrada enquanto discute as complexidades das relações familiares transformando o protagonista como um grande elemento de mudança e transformações em todos que cruzam seus caminhos através de novas e várias camadas de criatividade sem alterar a concepção da obra original.


O designer de produção é esplendoroso, a espetacular trilha sonora do mestre Alexandre Desplat é muito bem aproveitada seja nos momentos mais sublimes ou de máxima tensão, a trama nos chega de forma infinitamente mais rica e atual fortificando e amarrando todo o enredo e seu desenvolvimento, misturando com perfeito equilíbrio ficção e realidade numa visão extraordinária do diretor Mexicano sobre uma obra de mais de 21 anos tornando-a definitiva.


Claro que os “bonecos” são o ponto mais alto da animação com suas peculiaridades e detalhes geniais, enquanto o elenco de vozes composto por Ewan McGregor Christoph Waltz, Tilda Swinton, Cate Blanchett acrescentam em muito a beleza do trabalho.


#GuillermodelTorosPinocchio é a super essência da animação em sua composição toda amadeirada, transformando- se, em seu poético final, num clássico imbatível para adultos e crianças que serão presas fáceis para todo encantamento e deslumbramento do audiovisual.



Comments


bottom of page