top of page
logo.png
  • Fábio Ruiz

Help - Reino Unido - 2021



#Help é um exemplar de filmes que virão sobre a temática pandemia, que narra a estória de Sarah, que começou a trabalhar em uma casa de repouso pouco antes do aparecimento dos primeiros casos de Covid-19 no Reino Unido. O texto capta com perfeição o desamparo e o desespero daqueles que foram abandonados com a difícil tarefa de cuidar sozinhos de pessoas incapazes, com pouquíssima infraestrutura e paramentação, e nenhum suporte do mundo exterior. O excerto mais interessante compreende o período em que a protagonista acaba por cuidar sozinha da casa de repouso entre residentes saudáveis e outros com a doença, que ilustra sem qualquer imperfeição a destituição na qual essas instituições foram abandonadas. Infelizmente, o roteiro se perde, e esse viés interessantíssimo, quando faz uma reviravolta, até interessante, na tentativa de Sarah de salvar um de seus residentes, que lograria mais se permanecesse no percurso em que se encontrava.


Jodie Comer, em brilhante atuação, é muito responsável pela similitude da trama, que perderia muito com uma atriz, um pouco menos capaz, e o mesmo pode-se dizer do espetacular Stephen Graham, como Tony, um residente que sofre de Alzheimer’s, e do ótimo Ian Hart, como Steve. Critérios técnicos são excelentes para um filme desenvolvido para a televisão, e a direção de Marc Munden é demais superior às vistas para esse veículo.


Help é um dos primeiros de muitos filmes que tratarão sobre a pandemia de Sars-Cov-2, que tem a sobriedade e a imparcialidade suas grandes qualidades, narrando uma estória difícil sem apelações, apenas com um tratado sobre a humanidade muito bem escrito no desespero final de Sarah. Vale demais assistir.



bottom of page