logo.png
  • Cardoso Júnior

A Trincheira Infinita – Espanha – 2020


O representante da Espanha no Oscar 2021 é um dos muitos que enfocam as tristes realidades da Guerra Civil Espanhola e a ditadura de Franco, porém sob uma ótica nova que, certamente, o levou a conquistar dois Goya: Melhor Atriz e de Melhor Som.


A vida do homem que ajudado pela esposa passou incríveis 33 anos escondido em um cômodo escuro e secreto dentro de sua própria casa, configura um drama psicológico com camadas de grande teor emocional e suspense que, infelizmente, vão perdendo a força e o pico de interesse por conta de suas duas horas e trinta minutos de duração.


Ok que para contar uma história que durou três décadas não é possível inserir ritmo apressado e a marcação por “capítulos” adjetivados bem como as caracterizações dos dois protagonistas colaboram com a fácil identificação de mudança temporal, porém, ainda assim, o suspense e tensões não sobrevivem por tanto tempo mesmo que nos vejamos compelidos a querer saber como tudo terminará.


Com performances imersivas que cobram e recebem autenticas expressões de fortes emoções e uma câmera de mão que as aproxima de nós, ampliadas pelo incrível desenho de som e pela fotografia em belos contrastes de claro e escuro, a sensação claustrofóbica beira o angustiante, #Latrincherainfinita poderia abrir mão de pelo menos uma subtrama para manter mais coesa a tensão uma vez que poucas e raras cenas acontecem no exterior.


Assim, #TheEndlessTrench, ainda que seja proposta mais que válida pela temática e conjunto fílmico, conspira contra o interesse do expectador ao se estender desnecessariamente numa obra importante que ainda ousa falar sobre a força e a resiliência do amor.




Ps1: disponível na Netflix

Ps2: Assistir com som original e legendado pode valorizar muito a obra já que a dublagem é inverossímil.

TRAILER