logo.png
  • Cardoso Júnior

Sing- Hungria-2016

Atualizado: Ago 17


O curta húngaro vencedor do Oscar 2017, centrado em uma escola húngara dos anos 90, conta-nos uma estória simples, mas com grande poder de reflexão sobre o ensino da arte nas escolas e o poder transformador dela. Em seus curtos 25 minutos muito bem divididos em principio, meio e fim (meio brusco) , constrói, a sua maneira, um suspense infantil com impactante sabor de vingança. Simplista na narrativa, embora cativante, “Mindenki”, trabalha com delicadeza e algumas graças sobre temas mais profundos como a ganância dos adultos versus a força da inocência e coerência de um grupo infantil. Tecnicamente é bem básico em toda estrutura, mas ressalta-se o trabalho das três protagonistas, a ótima parte musical apresentada pelo coral, a força criada pela união gerando rebeldia infantil diante de injustiças que, através da arte, tem o poder de mudar o status quo e, quiçá, transformar o mundo. Viva a música e a liberdade de expressões! Vale muito ver pela cena final; uma delícia!

TRAILER

#Europa #analise #Oscar2017