logo.png
  • Matheus F.

Over The Moon – EUA e China - 2020


Vocês se lembram de quando falamos sobre o quanto é prazeroso acompanhar uma obra de ficção que carregue em si o peso da tradição? Quando seu enredo é baseado em uma lenda antiga e que agora ganha nova vida e forma? E lembram também de como novas interpretações mais modernas e adaptadas a esse novo telespectador, mais ágil e disperso, são grandes formas de apresentar o velho com nova roupagem, mas que não tem mais aquele ineditismo todo?


Pois bem, “Over The Moon”, longa de animação, da gigante vermelha do streaming, que está entre os finalistas ao Oscar 2021, consegue concatenar todas essas características de forma muito tranquila e natural, passando uma sensação de experiência, assim como um certo estúdio norte-americano por aí.

As semelhanças são muitas, principalmente com o veio musical ao qual o filme se propõe. Assim como os grandes clássicos da Disney, entre uma cena e outra, entre diálogos longos ou curtos aparecem algumas canções que não perdem em nada. Na verdade, são letras e melodias muito agradáveis que embalam bem e carregam esses momentos sem exageros ou excessos.


Com o desejo de visitar a lua e comprovar a existência de uma lenda antiga, Fei Fei embarca em uma viagem pelo cosmos, sem nenhum compromisso com a realidade, em busca de respostas e da solução do seu “terrível” problema: O novo casamento de seu pai.


Toda aquela fórmula de sucesso está presente aqui. Ótimas animações e desenvolvimento estético dos personagens, apesar de que em alguns momentos, bem poucos, mas ainda assim, os traços e escolhas de cores passarem uma sensação de falta de polimento, como se talvez a equipe técnica precisasse de mais algumas semanas para aplicar um pós-processamento de maior qualidade. Claro que isso não desmerece a animação, e a observação é apenas uma chatice de um nerd maluco, mas se temos ima animação a nível Oscar, essas coisas sempre contam pontos. Até um “plot” sensível e emotivo que se mistura bem a todas as escolhas e construções da animação, deixando tudo bem fluido e sem engasgos no roteiro.

Para além da modernização do mito aqui presente, bem parecido do que vimos em algumas outras animações que passaram por aqui e que foram muito bem aplicadas, mesmo considerando a trilha sonora também adaptada e bem divertida. Over The Moon brilha, mas não muito, uma animação muito divertida e intimista, porém que por optar pela segurança em detrimento da inovação, em qualquer área que fosse, mantém-se em um platô onde muitas outras animações encontram-se. O que, definitivamente, não é algo ruim, entretanto talvez para conseguir levar essa premiação para casa, precisaria de algo mais.




TRAILER