logo.png
  • Fábio Ruiz

A Batalha das Correntes – EUA – 2017

Atualizado: 20 de ago. de 2020


#TheCurrentWar traz a disputa, entre o inventor Thomas Edison, defensor da corrente contínua, e o empresário George Westinghouse, da corrente alternada, pela definição do sistema elétrico a ser implementando mundialmente.


O roteiro de Michael Mitnick conta a história sob as perspectivas de seus protagonistas, Edison, Westinghouse e Nikola Tesla, retratando, em uma época de grandes avanços tecnológicos, suas arrogâncias e vaidades, seus jogos sujos para vencerem a concorrência, suas crenças e índoles e suas implicações, explorando o ponto de vista do inventor, do empresário, e do pária, Tesla, um imigrante sérvio perseguindo o sonho americano de sucesso, mesmo antes do estabelecimento da expressão. Além disso, o filme ilustra o jogo capitalista, no qual poderosos apostam em todos os competidores, e oportunistas veem a possibilidade de ganhar dinheiro legalmente, mas moralmente questionável, como no caso da invenção da cadeira-elétrica no afã da competição. Entretanto, os fatos são tantos que a trama se torna um painel que pinça no tempo aqueles importantes que ilustram #ABatalhaDasCorrentes.


A direção de Alfonso Gomez-Rejon é boa, com maior distinção na condução do elenco. Dito isso, Benedict Cumberbatch e Michael Shannon criam personagens sólidas, Nicolas Hoult constrói muito bem as singularidades de Tesla, e Tom Holland, ótimo, entrega uma personagem jovem e, ao mesmo tempo, madura, compatível com a época retratada, e Tuppence Middleton e Katherine Waterson, muito bem em atuações consistentes; e o elenco coadjuvante é competente. Entre os quesitos técnicos música e fotografia se destacam, a primeira contextualizando os conflitos cênicos, e a segunda, valorizando o tema, trabalhando ambientes iluminados pelo fogo, e aqueles pela luz elétrica. A edição e a arte são muito boas.


Uma instigante estória, baseada em fatos reais, em um momento singular da história, de descobertas e de personalidades, mas que ilustra que os comportamentos da humanidade ainda guardam muitas semelhanças com aqueles da época. Vale assistir.

TRAILER

#DiamondFilms #DiamondFilmsBrasil

#Hollywood2019 #EUA #AméricadoNorte #Análise