logo.png
  • Cardoso Júnior

A Despedida –EUA -2019

Atualizado: 9 de Ago de 2020


O que você faria se sua amada vovó tivesse poucos dias de vida? É “baseado numa verdadeira mentira” que este drama expoente do Festival de Sundance/19, de baixíssimo orçamento, prova que cinema nada mais é que uma estória muito bem contada numa tela. É isso que importa em primeiro lugar: Roteiro e roteiro e roteiro! Tudo o mais são acréscimos que podem ajudar ou prejudicar.


Partindo de argumento muito simples, mas muito original pela ausência de clichês de gênero, #TheFarewell, um drama familiar com deliciosas pitadas de comédia, aposta quase que exclusivamente em seu sensível e universal script e em sua "desconhecida" e magnífica protagonista para nos prender com força e carinho em seu desenvolvimento de apenas elegantes 100 minutos. Sim, cinema não só pode como é um show quando se faz simples e tocante assim. Sem megalomanias. Por conta de inusitada reunião familiar, #ADespedida, com seu ritmo perfeito, apresenta-nos uma série de humanitárias questões para refletirmos e encontrarmos nossas próprias respostas sobre assuntos como: Sociedades, ( Oriente x Ocidente), costumes, perdas de entes queridos, reencontros e distintas percepções sobre vida e morte; tudo perpassado por ótimos diálogos.


Com direção sóbria que destaca a direção de arte, edição, trilha sonora e atuações (destaque para Awkwafina de “Podre de Ricos- análise nº 942), a narrativa ainda reserva-nos um último ato tão eloquente quanto surpreendente ressaltando as imprevisibilidades da vida, provando mais uma vez que é perfeitamente factível fazer cinema de qualidade, funcional e eficaz sem necessidade de estrelas famosas como chamariz e, tão pouco, efeitos mirabolantes. E, sem mais despedidas, nos vemos na temporada de premiações. Ps: Por conta de tantas cartas de baralho ocupando as salas comercias, sem previsões de chegada no circuito comercial mesmo sendo da qualificadíssima #A24.

TRAILER

#EUA #Sundance #2019 #Análise