logo.png
  • Fábio Ruiz

Oito Mulheres e Um Segredo – EUA – 2018

Atualizado: Ago 21


Debbie Ocean acabou de sair da prisão em condicional, mas já tem um plano para um roubo espetacular. E, para tal, a irmã de Danny, protagonista dos outros filmes da série, vivido por George Clooney, recruta Lou, sua antiga parceira, e mais cinco mulheres de competências diversas. O roteiro apresenta uma trama bem engendrada e com personagens bem definidas. Contudo, sucumbe à mesma armadilha na qual muitos outros também pereceram, a total ausência de conflitos, reveses e antagonismo. Parece que as lições do “tio” Syd Field, autor consagrado sobre a arte de roteirizar, foram esquecidas ou perdidas no tempo. O heroísmo de protagonistas é diretamente proporcional à vilania de antagonistas, as proezas, aos reveses, e as superações, às agonias e apreensões de seus obstáculos. Quando vilões, contratempos e empecilhos são medíocres, paradoxal é a força de heróis, de façanhas, e de conquistas. E não se pode dizer que Claude Becker se classifica como vilão, ou outra personagem, ou alguma atribulação ou tragédia que faça o papel, e essa ausência de rivalidades e contrariedades reduz a trama a um panorama.

A direção de Gary Ross, que também assina o roteiro, reafirma as falhas dramatúrgicas, mas é competente na escolha de planos, especialmente nas cenas de ação. Sandra Bullock, como Debbie, e Cate Blanchet, como Lou, estão excelentes com forte química. Anne Hathaway e Helena Bonham Carter, idem. Sarah Paulson concede muita proeminência a uma personagem secundária, ilustrando porque é uma das grandes atrizes da atualidade. Rihanna, como Bola Nove, é a bola fora do elenco, e Mindy Kaling e Awkwafina são competentes. Richard Armitage, o Claude Becker, logra traços de vileza à personagem com sua interpretação. Fotografia, música, figurino e edição são excelentes.

Um roteiro é composto de cenas, personagens, heróis e vilões, conflitos, contratempos, gradações, entre outros. A ausência de um elemento compromete todo o resultado final. É o que acontece com Oito Mulheres e Um Segredo, que mais está para segredo nenhum, que se transmuta em um panorama apresentado por estelar elenco com grandes interpretações, mas sem grandes conflitos, vilanagem ou peripécias. Vale a diversão. PS: Em cartaz

TRAILER

#Hollywood #Análise