Longe Deste Insensato Mundo - EUA- 2015

2 Aug 2015

 

Ôps! Mais um ri...make, será que vale conferir? Vejamos: Não vimos a mais famosa dos anos 60 com a linda Julie Christie e, essa trás Carey Mulligan por quem nos apaixonamos no excelente “Educação”, mais Matthias Schoenaerts, esse ator belga que admiramos muito no ótimo “ferrugem e osso” e, por acaso, o vimos ontem no mediano “Um pouco de caos”.... Michael Sheen... Isso basta? Não, é melhor verificar quem dirige! Uau! É o Dinamarquês Thomas Vinterberg que dirigiu o maravilhoso “A caça”! Hum...Parece ser uma auspiciosa conjunção estrelar. 
Luz, câmera, play!

A cena de abertura, centrada nos belíssimos campos ingleses, já causa admiração e uma crescente curiosidade vai surgindo pela interessantíssima personagem de Bathsheba. Por certo, Mulligan faz a camponesa independente com tamanha entrega d’alma, logo no início, que fica impossível não acompanhá-la. 

Logo, fica claro que a atmosfera de uma Inglaterra vitoriana foi totalmente absorvida e interiorizada pelo elenco e que uma personagem feminina avançando destemida, rompendo tabus e abrindo caminho por uma sociedade machista, é algo interessante de se ver.

Na seqüência, locações e fotografia maravilhosas, figurinos rurais primorosos, trilha sonora perfeita e performances dramáticas que rompem a tela. Quem não leu o livro ou viu o filme de 67 (como nós), certamente perceberá que a direção caminhou junto com o roteiro criando uma bela estética com cores vibrantes, trabalha nos close-ups nas horas certas, e conta uma história de um tempo distante, mas com emoções bastante atuais.

“Far from the Madding Crowd” é, antes de mais nada, uma história sobre destinos entrecruzados, uma uma mulher “valente” muito a frente de seu tempo, um amor que perdura e, não poderia ser mais bem contada e respeitável, pois Schoenaerts reafirma seu talento de forma densa enquanto Sheen convence com sobriedade britânica. 

Ter o prazer de rever Carey Mulligan cantando com sua bela voz, dá-nos a certeza que ela encontrou seu maior papel e o desenvolveu com uma franqueza e força que nos mantêm presos a ela. 

Se, Vivien Leigh eternizou Scarlett O'Hara, Mullingan leva e eleva para o futuro sua Bathsheba Everdene em igual tamanho e peso. 

No fim, suas próprias palavras se cumprem: "É minha intenção surpreender a todos vocês". 

E ela arrebata!

Vale cada minuto o dobro! 

 

 

TRAILER

 

 

Please reload

© 2018 por ACADEMIA DE CINEMA. Criado por Matheus Fonseca, todos os direitos reservados.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram-v051916_200

CURTA-NOS NO FACEBOOK