top of page
logo.png
  • Foto do escritorCardoso Júnior

Para Matar um Tigre – Canadá - 2023


Classificado entre os 5 melhores Documentários no Oscar 2024, #ToKillaTiguer trabalha com fatos ocorridos em 2018 e com situações tão esdrúxulas que beiram o inacreditável e o inconcebível em pleno século XXI geradas pela total ignorância e costumes arraigados de milhares de comunidades. Chega a ser tão impressionante quanto revoltante para nós ocidentais.



Nele, descobrimos que na Índia rural as mulheres são estupradas desde muito jovens, em média, a cada 20 minutos e que cerca de 90% destes crimes não são sequer denunciados, pois há uma cultura arraigada de que ela é a grande culpada.



Então, partindo dessa triste estatística o cineasta documenta em detalhes o caso de uma dessas meninas (13 anos) que ao sair de uma festa de casamento foi estuprada seguidamente por três conhecidos. Não bastasse a violência da tragédia, a aldeia inteira era de opinião que a reparação só aconteceria se ela se casasse com um dos estupradores.


Indignado, um humilde, ignorante, mas honrado pai não aceita a decisão “tribal” e, com a ajuda de uma organização de defesa das mulheres inicia um processo jurídico, único na índia, visando a prisão dos criminosos mesmo colocando toda a aldeia e aldeões contra si e sua família, com inúmeras ameaças de retaliações gravíssimas.


Com esse mais que grotesco plot, o cineasta registra as imagens da saga que durou 14 meses até a dificílima condenação dos criminosos através de vários depoimentos de ambos os lados da questão, mas sem nenhum elemento artístico cinematográfico e me pergunto se devia, pois a opção pela clareza dos fatos e atos me pareceu muito autentica.


Pela esperança que o desfecho desse caso possa vir a ser um divisor de águas no patriarcado indiano e no sistema judiciário do país, To Kill a Tiguer merece todos os louvores.




Commentaires


bottom of page