logo.png
  • Cardoso Júnior

Incitamento – Israel -2020

Atualizado: 7 de mar. de 2021


O Representante de Israel no Oscar de Filme Internacional 2020, parte de fatos para fazer uma viagem ao passado levando-nos para dentro da mente e das circunstancias que le

varam o jovem Yigal Amir a matar a sangue frio o primeiro-ministro de Israel, Yitzhak Rabin, por conta do acordo de paz de Oslo entre Israel e Palestina visando a paz.

O diretor e corroterista Yaron Zilberman, mistura muitas imagens de arquivo inserindo nelas cenas do protagonista tornando-se lentamente comprometido com o assassinato deixando-nos conhecer, através de sua perspectiva, como ele era, como pensava, o contexto que estava inserido e a gama de influências discretamente perniciosas que sedimentaram sua crescente conclusão que tinha o direito e a obrigação de salvar Israel.


O roteiro logo estabelece sua habilidade de persuadir pessoas a sua volta tornando-o um personagem interessante de se acompanhar muito embora não o construa sendo simpático, vítima ou herói, mas focando em pequenas incitações que foram, aos poucos, configurando sua obstinação num retrato apavorante de como o fanatismo religioso pode desviar um país de suas melhores intenções.


Com câmera de mão que segue e amplia closes sobre o rosto do excelente ator Yehuda Nahari Halevi, o diretor expõe não só a atmosfera política de Israel em 1990 e as correntes de extremismo religioso que incitavam o jovem cada vez mais numa narrativa despida de musicalidades e com muitos enquadramentos claustrofóbicos.






Por fim, #Incitement, configura-se em um forte drama que, embora trate de questões ligadas ao fanatismo religioso, acaba sendo 100% regionalista e despido da universalidade temática que certamente poderia atrair um público maior e mais interessado.





TRAILER