logo.png
  • Fábio Ruiz

Deux Moi – França – 2019




#DeuMoi, traduzido para o inglês como Someone, Somewhere, encontra dois vizinhos, Rémy e Mélanie, que não se conhecem, ambos com questões pessoais mal resolvidas, na busca de solução para seus distúrbios de sono. O texto tece, enquanto desvela e acompanha as protagonistas, diversas coincidências entre os vizinhos, ao mesmo tempo em que cada um segue seus caminhos para o autoconhecimento, envolvendo-se em situações inusitadas e até difíceis, que preparam seus espíritos para a possibilidade de felicidade. O roteiro, de Santiago Amigorena e Cédric Klapisch, nas personas das protagonistas, ilustra cenários onde tantos homens e mulheres se envolvem ou se esquivam, enquanto não preparados para se permitirem ser felizes, cenários esses acentuados pelas conjunturas da modernidade que, por um lado aproximam pessoas que há algum tempo jamais se encontrariam, e, ao mesmo tempo, previne o encontro de pessoas que moram em edifícios vizinhos.



A direção de Cédric Klapisch é bastante competente, especialmente, na condução das protagonistas que revelam facetas das personagens conforme o texto evolui, sem causar estranhamentos. Francois Civil, o Rémy, e Ana Girardot, a Mélanie, ótimos, concedem bastante veracidade às personagens fragmentadas, e o elenco coadjuvante é muito bom. Fotografia, arte, edição e música são muito boas, sem destaques.



#SomeoneSomewhere, um filme sobre a vicissitudes do mundo moderno e sua interferências nas pessoas e em suas relações em qualquer espectro. Um pouco lento, e, ocasionalmente, repetitivo, mas vale assistir.


#StudioCanal