logo.png
  • Cardoso Júnior

Crianças do Sol – Irã – 2021


O representante do irã a uma vaga no Oscar 2021, é um trabalho que aborda desde o início a complexa situação de centenas de crianças iranianas com famílias destroçadas e que se veem na necessidade de trabalhar ou de praticar pequenos furtos para sobreviverem um dia de cada vez.

A premissa é excelente, porém o roteiro abusa de soluções fáceis para trafegar pelo drama de um garoto de uns 12 anos e três amigos que são induzidos a procurar um tesouro enterrado nos dutos de águas da cidade cujo único acesso é pelos porões da Escola do Sol.

Ok que que tal tema seja relevante, entretanto escolhas de roteiro e direção criam uma atmosfera “Disney” propícia, ainda que outros temas como a questão imigratória dos afegãos apareçam como pano de fundo tanto quanto o abandono parental por motivos vários e as honrosas instituições educacionais que lutam com dificuldades para oferecer melhores oportunidades para essas vítimas mirins das desigualdades.

Tecnicamente a direção de Majid Majidi, oferece alguns belos planos abertos em contraponto com ótima captação de imagens em planos fechados, uma fotografia de contrastes trabalhando bem perspectivas de liberdade e claustrofobia e esmero nas cenografias tanto internas quanto externas, mas erra feio na edição permitindo cortes abruptos para inserção de cenas avulsas que aparecem como soltas ou coladas rapidamente na estória.

Ainda que o jovem protagonista tenha arrebatado o prêmio de melhor ator em ascensão no Festival de Veneza/2020, #SunChildren, com sua insistência em levar o público a comoções é um trabalho bem realizado para uma Sessão da Tarde em um domingo chuvoso.




TRAILER