logo.png
  • Cardoso Júnior

Aquário- Reino Unido – 2009

Atualizado: Set 7


Vencedor do prêmio do Júri no Festival de Cannes 2009 e do Bafta de Melhor Filme e realizado pela oscarizada Andrea Arnold, esse trabalho com todas as características de produção independente, é primoroso na execução e desenvolvimento de seu mais que simples argumento.

A visão da diretora e roteirista sobre o cotidiano de jovens criados a própria sorte por conta de pais totalmente despreparados ou desinteressados de exercerem essa função, é um retrato muito bem desenhado de um universo doméstico onde a contenção máxima de sentimentos pela falta de carinho e amparo, extravasa através de explosivas agressões verbais e até físicas num cenário que, mesmo externo, é árido, desolado e sem perspectivas para uma jovem de 15 anos.

Em pouco mais de duas horas (poderia ser menos), #FishTank transita por temas sensíveis ao universo familiar- adolescente gerando boa dose de tensão no expectador sempre esperançoso – como a protagonista – que surja uma via de escape, uma brecha que permita o fim de tamanho isolamento social e, quando ela surge, por dois caminhos distintos, um rasgo de esperança e alivio acalanta nosso coração embalada pela música “California Dreaming”.


Mas o realismo intencional da direção, a maneira que ela claustrofobicamente monta seu filme, sempre com a câmara no ombro, aproximando-nos inexoravelmente das ações através de dois inteligentes planos: aqueles que nos mostram as ações da protagonista e aqueles que enquadram o que ela vê, configuram a perfeição a sensação do aquário que todos nós ansiamos quebrar e nadar para águas mais amenas.

Com interpretações assombrosamente realistas, diálogos contundentes, essa estória sobre a vida também como ela é, evita julgamentos morais e sociais e nos apresenta de forma retilínea um caso de crescimento a duras penas que não só pode estar nas telas como em centenas de famílias espalhadas pelo mundo.

Vale muito, muito conhecê-lo.




Ps1 Disponível em VOD