logo.png
  • Fábio Ruiz

A Vastidão da Noite – EUA – 2019




#TheVastOfTheNight, escrito pelos estreantes James Montague e Graig W. Sanger, é um texto diferenciado cuja trama dura o tempo de uma partida de basquete onde está quase toda a pequena cidade de Cayuga, Novo México, na década de 50, em ritmo eletrizante, e afiado, contemplando elementos da comédia, do terror, e do suspense, e embebido em referências, sejam nas imagens ou no modo narrativo, a filmes e séries, desde The Twilight Zone, A Bruxa de Blair, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, entre outros, e, mesmo com uma trama simples e um ritmo acelerado, aborda questões prementes da humanidade, de raça, de sexo, de lugar da mulher na sociedade, entre outras. A trama, em si, é simplória, mas o final é interessante e pode ser surpreendente para os mais desligados.



A direção, do também estreante Andrew Patterson, ótima, surpreende, apesar de alguns movimentos da câmera, embora interessantes, carecerem de organicidade no conjunto. Os protagonistas, a mais experiente, Sierra McCormick, e o um tanto inexperiente, Jake Horowitz, ótimos, conduzem com suas atuações os espectadores por uma narrativa banal, fazendo valer à pena acompanhar as aventuras Fay e Everett na elucidação do som misterioso que ela ouve na central telefônica onde trabalha. Dos critérios técnicos, fotografia se destaca mais do que os outros, com excelentes escolhas e muito funcional no escuro, seguida pela arte, na reprodução de época, mas música e edição são também muito boas.



#AVastidãoDaNoitetraz uma forma interessante, com um pouco de originalidade, de narrar uma história, de referenciar obras importantes e abordar questões relevantes da sociedade na época e atual. Vale assistir.


Disponível no Amazon Prime Vídeo

#AmazonStudios