logo.png
  • Cardoso Júnior

O Jovem Ahmed-Bélgica-2020

Atualizado: Ago 10


O vencedor de Melhor Diretor no Festival de Cannes 2019, os irmãos Dardenne, autores do ótimo ‘Dois Dias e uma Noite-2014, (analisado em 30-10-14), é um atualíssimo e importante retrato sobre como e onde nascem os ‘lobos solitários” frutos do radicalismo religioso que tantos danos causam a nossa sociedade.

Focando na transição da inocência infantil para uma adolescência insegura e, portanto, vulnerável, o roteiro desenha a discreta, porém eficaz manipulação do islamismo radical dentro de uma comunidade sobre os jovens transformando-os em assassinos brutais em nome de uma “pureza" conceitual baseada na interpretação extremista do Alcorão.

Com uma câmera que acompanha o protagonista em sua jornada familiar urbana que se mantem muito fiel a estética narrativa-documental dos cineastas, #LeJeuneAhmed, mesmo se desenvolvendo dentro de uma comunidade específica, permite um olhar mais abrangente e universal sobre o aproveitamento de jovens com problemas de relacionamento social para ingressar nas militâncias extremistas como forma e promessa de encontrarem um significado para suas vidas.

Mesmo que o sombrio tema seja mais que relevante por adentrar no cerne do terrorismo, o roteiro de #YoungAhmed peca por nunca aprofundar-se nas consequências deixando o desenvolvimento do protagonista inconcluso em prol de uma mensagem de hipotética reabilitação contradizendo o seu próprio andamento dramático. Uma pena, pois havia mais a explorar.

TRAILER

Ps1: Distribuído pela #IMOVISION, chega aos nossos bons cinemas em 20-02-20


#Bélgica #Europa #Análise #Cannes