logo.png
  • Cardoso Júnior

Uma Irmã- Bélgica -2019

Atualizado: Ago 9


Um dos cinco finalistas no Oscar 2020 na categoria de Melhor Curta- Metragem , é o impressionante e realista #ASister, com apenas duas locações bem elementares, três atores com quase nenhuma ação física e alguns diálogos que vão te encaminhando para um pico de tensão muito bem construído nos moldes de: “A vida como ela é”. Sem fantasias, até porque, nem toda heroína usa capa.

A diretora Delphine Girard, em seu terceiro curta-metragem, utiliza-se de um plot muito simples (uma única chamada telefônica para uma central de emergência), para desenvolver um quebra cabeças de sutis pistas que vão sendo decodificadas por nós juntamente com a protagonista, configurando situação de perigo eminente.

Embora a estória remeta vagamente ao espetacular filme Dinamarquês, “Culpa” mesmo não trazendo suas magníficas reviravoltas, #UneSoeur, é um conto poderoso sobre a rápida porém decisiva conexão entre duas mulheres contra a violência do macho opressor e ainda conta com a incrível atuação minimalista da atriz belga Veerle Baetens ( Alabama Monroe).

Com atmosfera sombria em seus 17 minutos, #UmaIrmã consegue angariar repentina e profunda empatia para as duas situações sem – e isso é o melhor de tudo- necessitar apresentar detalhes complementares. Nós, como a protagonista, não sabemos de nada (nem o rosto da vitima e algoz visualizamos), mas somos arrastados para dentro da estória de maneira catártica e irreversível pelo incrível e bem construído potencial de risco que nos envolve.

Curtam Curtas!

Ps1: Disponível em VOD

TRAILER

#Bélgica #Oscar2020 #Europa #Análise