• Academia de Cinema

Finalmente Livres – França – 2018


Finalmente Livres, #EnLiberté, narra a trajetória de Antoine ao deixar a prisão, após quase uma década de encarceramento, em condenação forjada pelo capitão de polícia Jean Santi. Ao mesmo tempo, Yvonne, viúva há dois anos de Santi, descobre a corrupção de seu marido, e resolve ajudar o agora conturbado Antoine em sua reabilitação.

O roteiro de Benjamin Charbit, Benoît Graffin e Pierre Salvadori traz uma comédia escrachada à moda antiga, como aquelas do Inspetor Jacques Clouseau, com o hilário Peter Sellers. Repleto de ideais originais e interessantes, o texto belisca, por diversas vezes, o inverossímil, mas coadunando com a proposta dramatúrgica, para modelar o estilo, exagerando no hilário. Instigante também é a solução dos autores para apresentar e transformar gradualmente a imagem que o filho pequeno tem do pai, o Capitão Jean Santi, na voz narrativa de Yvonne.

A direção de Pierre Salvadori é dinâmica e imprime ritmo e tom precisos para o gênero, além de conduzir muito bem os atores em suas interpretações. Pio Marmaï, o Antoine, está engraçadíssimo, em bela atuação. Audrey Tautou, em personagem secundária, cria, com precisão, uma personagem que transita entre o realismo e o jocoso. Adèle Haenel e Damien Bonnard têm ótimas performances, e o resto do elenco é proficiente. A música coaduna muito com a comédia, acentuando o pitoresco; a fotografia é excelente; arte e edição são ótimas. Um filme engraçadíssimo, retomando estéticas fílmica e dramatúrgica tão bem-sucedidas no passado, e ainda relevantes, é o que traz#FinalmenteLivres de Pierre Salvadori. Vale assistir. Em cartaz. #CaliforniaFilmes #MementoFilms

TRAILER

#França

0 visualização