• Clayton Inacio

Kalinka – Em Nome da Minha Filha – França – 2018


Quando nos sentimos frustrado diante de uma sensação de impotência, fatalmente, na maioria das vezes entramos em um estado inerte, fugaz, desamparado e muitas vezes, depressivo. Principalmente quando nos deparamos com a injustiça. Ou com a lentidão da justiça. Quiçá quando há violação da justiça. Mas não é o que acontece com André Bamberski. Após a morte inesperada e misteriosa da filha Kalinka, André descobre que ela pode ter sido assassinada. Com isso, ele começa uma busca desenfreada pela causa real da morte de sua filha e uma incansável batalha judicial para prender o suposto assassino. Tendo esta premissa, inicia-se um thriller que mais parece um jogo (senão o é) onde todas as peças de um quebra cabeça estão na mesa, mas não é possível encaixá-las por estarem com defeito. E essa impressão se dá porque, ao passo que acompanhamos toda a história, nos vemos envolvidos mais com diversas questões importantes que transitam em segundo plano, que com o tema central.

E elas poderiam funcionar como um arco perfeito para a história, não fossem simplesmente jogadas no meio do enredo apenas para alongá-lo, já que o tema central é entregue ao telespectador nos primeiros 30 minutos de filme. E aqui está o grande erro na direção, que se perde claramente ao tentar dicotomizar a história entre a obsessão e o anseio por justiça. É preciso destacar o ponto positivo do longa, pois é interessante observar a trajetória de um pai inconformado e, sem medir esforços, tentar convencer um tribunal a julgar e condenar o assassino de sua filha. E essa batalha árdua, denota como o processo de se instaurar a justiça pode ser lento, falho, tardio, mas não impossível. No entanto, a história consegue se distorcer, torna-se confusa e contraditória, ainda que o espectador não detenha saber jurídico. E isso torna o filme um pouco enfadonho, estático demais (o que não seria um problema, se a história também fosse). Kalinka é uma obra baseada num livro e carrega uma ideia central bastante importante, mas que perde um pouco do seu valor ao não saber lidar com as circunstâncias que permeiam o arco principal. Mas é um história que precisa ser assistida, pois mesmo com seus equívocos, é capaz de transmitir esperança.

TRAILER

#Europa #Análise

41 visualizações