logo.png
  • Cardoso Júnior

Os Iniciados-África do Sul-2017

Atualizado: Ago 5


Indicado ao Oscar de filme estrangeiro pela África do Sul, 'Os Iniciados' chegou até os nove finalistas trazendo uma história sobre o ritual de passagem para a maioridade conhecido como “Ulwaluko”, praticado nos dias atuais e que gera inúmeras e polêmicas controvérsias mundiais. Com um roteiro que não alivia o espectador já no início, dói na carne presenciar a realista circuncisão à sangue frio que o grupo de jovens é submetido por conta de rituais arraigado e antiquados comandado por velhos anciões e tutores nem tão jovens assim.

Com elenco exclusivamente masculino, a direção opta por vários momentos com a câmera nas mãos o que não impede belas tomadas da região montanhosa e uma fotografia que a acompanha em qualidade enquanto o roteiro, com grande exploração do homo erotismo, desde o início, estabelece uma aura de suspense já que nada de bom pode advir de tal situação. Acreditar que o dito ritual possa transformar os iniciados em heterossexuais convictos e banir do corpo em puberdade qualquer tendência homossexual, criando o interessante paradoxo entre as pulsões masculinas socialmente castradas, mas nem por isso apagada, criando dependência amorosa e até mesmo obsessão velada gerando um grande choque de interesses que não escapam da violência emocional. Ainda assim, direção e roteiro exploram um interessante painel antropológico pautando o tema de forma muito eficiente.

Muito complexo, já que se trata de uma dramatização baseada em fatos reais, direção e roteiro mapeiam detalhadamente as diversas camadas de sua narrativa expondo as diversas e antagônicas realidades dos gays na África do Sul, sejam eles da classe rica da capital ou mesmo das tribos mais antigas e, em ambas, não há chances de um presente nem de um futuro libertário. Se, o medo e a crueza percorrem todo o longa, também nos deixa em aberto todas as reflexões sobre quem somos e de como o temor social é capaz de desenhar o futuro de toda uma geração. Sim, “Inxeba” merecia figurar no Top Five e também de ser visto por todos amantes das liberdades individuais!

TRAILER


#Oscar2018 #Análise #África