logo.png
  • Cardoso Júnior

Três Anúncios Para Um Crime - Reino Unido-2017

Atualizado: Ago 18


Com roteiro ágil e genial que transita magistralmente através de reviravoltas que tratam de culpas, raiva explícita, ódio comunitário gerado pela intolerância cega e uma gama de preconceitos, poderia ser apenas mais um filme justiceiro sobre vingança, mas desvia-se inteligentemente do óbvio através de subcamadas explicitas que mesclam e alternam de forma muito inteligente ironias sarcásticas, diálogos afiadíssimos, a boa vontade de se colocar no lugar do outro, gerando conexões entre pontos extremos que levam a compreensão dos motivos e motores individuais chegando ao entendimento de motes humanos, traduzindo-se de forma surpreendente em um trabalho altamente contemporâneo sobre sociedade, moral, justiça e ética. Partindo de uma situação dramática inserida num cenário de alta combustão povoado por personagens tão verossímeis quanto neuróticos, brilhantemente utiliza-se da farsa como elemento que provoca um riso nervoso durante o processo de apresentação de um estudo despretensioso, mas muito sério sobre as trágicas radicalizações extremadas do mundo moderno e a escapatória conciliatória pelo diálogo e aceitação do “diferente”. Com um riquíssimo material humano onde, direção e roteiro, aprofunda-se em cada personagem de um elenco com trabalho primoroso onde Frances McDormand, (soberba), Sam Rockwell (fascinante), e Woody Harrelson, desenvolvem “personas” com legitimo naturalismo num misto de tragédia e comédia de erros da qual é impossível esquivar-se e não sentir o impacto. Contribui muito para isso a trilha sonora sinuosa e irregular, a paleta de cores em constante mutação, a nítida direção de atores e a incrível ambientação que nos leva para um clima de faroeste atual que poderia localizar-se em qualquer cidade ou núcleo da nossa sociedade. Por fim, com um final que foge do óbvio e do previsível, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”, com sua contundente e realista frieza, nos leva à remissão dos pecados numa obra que pode ser considerada uma das melhores, senão a melhor do ano. “Mas isso, decidimos no caminho...” PS: Estréia nacional prevista para Fevereiro/18

TRAILER

#Oscar2018 #Análise #Hollywood