logo.png
  • Cardoso Júnior

Minha Mãe - Itália - 2015

Atualizado: Ago 15


Ovacionado em Cannes este um filme do gênero talvez. Talvez você ame, talvez odeie. Talvez você torça o nariz, talvez você se emocione, pois o tema, com tratamento leve, é pesado. Lidar, ver, acompanhar a decrepitude dos seres amados pode ser indigesto; ou não, depende da sensibilidade de cada um. Vivenciar um momento de vida de uma mulher dividida entre as funções de mãe distraída, diretora cinematográfica em crise e filha impotente diante do inexorável desenrolar da existência humana, fica a gosto do freguês; talvez. Por certo encontramos méritos neste trabalho - para nós incômodo-, como a espetacular atuação da Marghetita Buy e nos bons momentos de alívio dramático proporcionado pela personagem do John Turturro, sua canastrice enquanto ator, e no bom momento de dança. Talvez você aprenda alguns truques de como fazer cinema, talvez você conclua que é um trabalho sobre a vida como ela é, talvez você se identifique muito com a mulher comum obrigada a lidar com perdas dolorosas, talvez você lide bem com o lugar comum da crua realidade humana, talvez você prefira um quarto de hospital a o quarto do filho; talvez... Seja qual for o seu talvez, "Mia Madre" transita com apuro técnico entre a fantasia divertida e o espinhoso caminho emocional da aceitação e dos arrependimentos.

TRAILER

#Europa #Análise